julho 31, 2013

Trabalho inédito já foi assistido por mais de 20 mil pessoas em Botucatu e no Estado de SP

É usando mágica que o projeto nascido em Botucatu “Drogas a Melhor saída é Não Entrar” vem batendo recorde, já tendo alcançado 20 mil pessoas, entre educadores, pais e estudantes, e neste ano, está sendo estendido para mais 2 cidades do Estado.

Depois do sucesso principalmente em escolas, o trabalho de prevenção está sendo realizado no município de Quadra e em setembro outra cidade contemplada será São Manuel.


A ideia de abordar o tema de forma lúdica, prazerosa e atrativa principalmente aos estudantes, ajudando que adolescentes fixem as informações passadas nas palestras, tornando a prevenção às drogas uma realidade nas escolas e em todo o seu espaço de convivência.

O mágico e conferencista, Mauro Dias, explica que a maneira de passar o conteúdo é adaptada para cada faixa de idade. “Está cientificamente comprovado que o cérebro humano absorve melhor uma ideia quando é estimulado por algo impactante. Com isso, levamos um show de mágica e entretenimento que aborda de forma lúdica e prazerosa conceitos e técnicas úteis para o dia a dia. Em cada fase do programa as palestras, os números de mágicas e o humor são desenvolvidos e adaptados de forma única de acordo com a necessidade e objetivo de cada público, procurando assim a máxima participação e fixação do conteúdo aplicado”, comenta Mauro.

Para que dê certo o trabalho, o assunto é abordado não só com os alunos, mas também com professores, funcionários e os pais dos alunos através de palestras e reuniões focando como será o projeto, muitas vezes aliado ao contexto educacional da escola e do bairro em que os adolescentes estão inseridos.

Cidades -  O projeto de mágica contra as drogas passou por escolas municipais, estaduais e particulares em municípios como Botucatu, Itatinga, Espírito Santo do Turvo, Conchas, Pardinho e Quadra, trabalhando com profissionais de diversas áreas, pais e jovens, além de trabalhar em instituições como Fundação CASA, associações e comunidades de bairro, CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), CMDCA Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), universidades, diretoria de ensino e outras.

Mágico explica como surgiu o projeto

Mauro Dias, além de ter enfrentado problema com drogas na família, também percebeu que muitos crimes estão relacionados aos entorpecentes como crack e maconha, por isso, em parceria com outras entidades da cidade e a polícia, montou o projeto preventivo que tem dado resultado.

Como foi o início do trabalho?
“Sabemos que grande parte dos crimes estão relacionados ao consumo e tráfico de drogas, e que esta estimativa só tem aumentado dia a dia. A Magic Treinamentos em parceria com FAMESP, diretoria de ensino, Polícia Militar e  algumas empresas privadas preocupadas com o futuro de nossos jovens, desenvolveram em abril de 2012 um programa que tinha como objetivo inicial falar de prevenção ao uso de álcool e outras drogas através de palestras em formato de espetáculos de mágica, testemunhos e muita interatividade para alunos do ensino fundamental e médio das escolas estaduais de Botucatu. Com o grande sucesso decorrente a metodologia utilizada, o projeto se estendeu por toda região incluindo mais 2 fases complementares, passando assim, a formar também os educadores e pais para que os mesmos pudessem dar continuidade ao trabalho dentro das escolas, sociedade e ambiente familiar”.


Quais os resultados desse projeto?
“O projeto conseguiu a aceitação de profissionais e  jovens  dos mais variados setores da sociedade, incluindo  experiências marcantes onde jovens internos da Fundação CASA Botucatu testemunharam suas experiência negativas decorrentes ao envolvimento com drogas em eventos promovidos pelo programa. Além disso, o programa contou  com a participação de ex-dependentes químicos em alguns workshops. Inúmeras mensagens e depoimentos de alunos que foram assistidos através de palestras relataram a grande reflexão que o programa tinha gerado sobre o assunto”.

Como acontece a ação antidrogas?
“Como são muitos e diversos os fatores que causam os problemas decorrentes do abuso de drogas, uma ação isolada não é suficiente. São necessárias ações conjuntas, em diferentes níveis, realizadas e dirigidas para os diversos grupos que compõem a comunidade. Desta forma, quando implantamos o programa em escolas, além das palestras direcionadas aos alunos a partir de 12 anos, levamos também uma formação para os educadores, funcionários e pais de alunos de forma que estejam preparados para trabalharem o assunto com este jovens posteriormente”.

Como o seu projeto pode ser inserido nas escolas?
“Para a implantação do projeto “Drogas a Melhor saída é não entrar” nas escolas municipais ou congressos de outras áreas, o gestor público ou agente social de cada município deverá solicitar através do email: mauro@magictreinamentos.com.br ou fone (14) 3813-0169 uma visita para previa elaboração de cronograma e mapeamento da necessidade daquela realidade. Com estas informações é elaborado um plano de ação para a prevenção do uso de álcool e outras drogas para o município”.

Esse mesmo trabalho pode ser inserido em empresas?
“Além das escolas, o programa atende empresas privadas, congressos e entidades dos mais variados segmentos, através de um trabalho Tailormade, feito sob medida para cada público, através de palestras em congressos, SIPATs, oficinas entre outros”.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...